AS MARCAS DA INTOLERÂNCIA



 O Movimento Paredista demonstrou para toda a sociedade maranhense que os militares não suportavam mais a situação precária em que se encontravam. O dia 23/11 foi um divisor de água para os militares do Maranhão, a Polícia Militar e Bombeiros entram para os anais da história do Estado como um grande elemento de transformação social. As cicatrizes ficarão por um longo período, todavia as marcas da intolerância já podem ser vista. Algumas atitudes arbitrárias começaram a ser tomadas por comandantes de unidades, o  Termo de Compromisso foi bem claro concernente as punições, retaliações ou qualquer tipo de perseguição, o acordo diz que todos os procedimento administrativos seriam extintos, porém na prática o que está acontecendo é uma tremenda falta de respeito por parte de comandante que se acham que são os suprassumo, pensam que estão acima do bem e do mal para fazer qualquer tipo de desrespeito com seus subordinados, infelizmente esses falsos moralistas ainda não acordaram para nova realidade dos militares no Maranhão, não há mais espaço para esses devaneios, a realidade dos militares do Estado aspiram por dias melhores, suas lutas são frutos das injustiças sociais que colocaram os militares nos últimos graus da sociedade. Ser militar significava submissão, alienação e sobre tudo subserviente aos desígnios do famigerado RDE.
 As lutas dos militares não era apenas salarial, acima de tudo estava em jogo sua dignidade e seu valor como profissional de segurança. Para os pessimista que acham que não ganhamos nada estão totalmente equivocados. Fazendo uma analise mais profunda dos fatos o que se observa é que barreiras foram quebradas e os velhos paradigmas ficaram no mar do esquecimento para nunca mais serem lembrados. Engana-se que o Movimento Paredista trouxe-se anarquia e desordens para as casernas militares, o que se questionava não era a hierarquia e disciplina porque essas pilastra existem em todos os setores, o problema está nas “mentes brilhantes” dos poderosos chefões que comandam com mãos de ferro e desastrosamente a política interna das instituições militares.
Após o Movimento Paredista do Maranhão foi assinado pelas autoridades um termo de compromisso que em tese deveria imediatamente ser cumprindo, todavia o que se nota é uma situação paradoxal por parte de alguns comandantes de unidades, mal o acordo foi sacramentado a intolerância tomou conta desses comandantes que de uma maneira totalmente arbitrária usam o mísero poder que tem para cometer desatinos fúteis e indignos de quem deveria manter a hierarquia e disciplina. 

Os abusos estão acontecendo em algumas unidades da capital e do interior, vejam o tamanho do absurdo o comandante do CEFAP, o TC Ozório determinou que os armários dos militares que participaram do Movimento fossem arrombados, é isso mesmo não é lorota, basta quem quiser da uma olhada no livro do oficial de Dia daquela unidade e vê a falta gravíssima que foi cometida para com os militares. Os desmando não pararam, os militares do 1º BPM e do Choque estão sofrendo retaliações e perseguições dos seus respectivos comandantes o TC Vieria e o Major Diógenes, vejam em anexos os relatórios do 1º BPM e do Choque.


Cb Ebnilson
RELATÓRIO CHOQUE

No dia 03 de dezembro de 2011 (1º dia após a paralisação), dia de apresentação aos Batalhões, após todos os acordos assinados, um em especial que garante anistia, e consequentemente, a não represália aos policiais que haviam participado do movimento paradista.
No Batalhão de Policiamento de Choque esse acordo de imediato não fora obedecido, pois os Policiais da Seção Administrativa: 1º SGT PM 536/80 HILARIÃO Silva Santos (31 anos de serviço e 50 anos de idade), 1º SGT PM 059/92 MAURÍCIO Carlos Leite Louzeiro Santos (com problema de saúde e o comandante consciente disso), 2º SGT PM 25/81 José Ribamar de ALMEIDA Santos (30 anos de serviço e 49 anos de idade), CB PM GETÚLIO Alves Pereira Santos (21 anos de serviço e 56 anos de idade), SD PM 512/01 KLEBERTH Lima Silva, SD PM 901/07 José Ribamar Carneiro LUCENA Júnior, foram retirados das funções administrativas e remanejados para compor as Viaturas, sobre a alegação de que as funções antes ocupadas eram de “confiança” do comando, por isso, os mesmos não poderiam mais exercê-las.
Com os SD PM 131/02 Marcos Daniel Pereira CABRAL e o SD PM EMANOEL, o procedimento foi mais drástico; ambos foram transferidos, SD Emanoel retornou ao seu antigo Batalhão (1º BPM) e o SD PM CABRAL fora transferido para cidade de Zé Doca, 400 km da Capital onde o mesmo reside com sua família e está cursando a faculdade de Direito.  Este tendo que trabalhar a 400 km da capital, como conseguirá concluir tal curso e dar assistência à sua família?
Aos demais, as ameaças que tudo será dificultado, licenças, férias, até uma simples permuta foi dado ordens ao CAP QOEPM Valter WASHINGTON Teixeira para fazer isso e ele vem assim fazendo, o ambiente de trabalho torna difícil à permanência dos policiais que são 44 no total, a grande maioria acredita que a transferência é a melhor alternativa, mas até isso se tornou improvável já que o Comandante do Batalhão, Maj DIÓGENES Cleon Barbosa Azevedo, só autoriza mediante permuta (é sabido que o militar pode requerer a saída da sua unidade de serviço, a partir de 02 anos trabalhados na mesma). O Comandante em questão bem sabe que incorre em abuso de autoridade e assédio moral tomando tais atitudes, fere a dignidade humana e desclassifica qualquer autoridade superior a este, em não acatar o acordo feito nas três esferas de poder deste Estado. Por esses motivos relevantes e nesse ambiente de hostilidade ninguém desejar permanecer, por isso, pedimos a intervenção da Comissão Permanente e demais autoridades competentes em ajudar a resolver essa situação.
RELAÇÃO DE PM’S QUE ESTÃO SENDO PERSEGUIDOS PELO CMD DO CHOQUE APÓS MOVIMENTO E DESEJAM A TRANSFERÊNCIA DO BATALHÃO, SE NENHUMA ATITUDE FOR TOMADA:
SGT HILARIÃO; SGT ALMEIDA; CB GETÚLIO; SD LOPES; SD APRÍGIO; SD RUBENS; SD LUCENA; SD EMANOEL; SD CABRAL; SD FLÁVIO; SGT CRISANTO; SGT MESSIAS; SGT SILVIO; SD KLEBERTH; SD FRANKLIN; SD RODRIGUES; SGT JOACLÊ; SGT J. BATISTA; SGT ASSUNÇÃO; SGT CRISANTO; SGT L. GARCÊS; CB SODRÉ; CB AQUILES; CB ROGÉRIO; CB HAMILTON; CB MORAES; CB LUCIVALDO; CB FARIAS; CB ISAIAS; CB C. MENDES; CB ANCHIÊTA; SD M. CHAGAS; SD MELO; SD GALVÃO; SD R. COSTA; SD S. PEREIRA; SD CASTRO MENDES; SD FELIX; SD FLÁVIO; SD CABRAL.

Relatório detalhado da Transferência do Soldado PM 131/02 - Marcus Daniel Pereira Cabral, do Batalhão de Choque para 12ª CI de Zé Doca - MA.
Este policial foi o único do Batalhão de Choque a se fazer presente na manifestação do dia 08 de novembro de 2011, em frente à Assembléia Legislativa, dia em que a polícia ficou paralisada por três horas. Depois do ocorrido, o referido policial passou a sofrer ameaças indiretas por parte do Major Diógenes, comandante do Batalhão de Choque, pois este oficial sempre afirmava publicamente que iria transferir qualquer policial do Choque que tivesse participado daquela  manifestação do dia 08/11/11 – a qual ele declarou, em alto e bom som, que se tratava de mera “palhaçada” - claro estava que se referia ao SD Cabral, pois este foi o único a participar da paralisação.
Como prometido pelo Major Diógenes, o SD Cabral foi transferido, sem que este tivesse de maneira alguma solicitado, para a Cidade de Zé Doca, distante 317 quilômetros da Capital São Luís, como consta no Boletim Geral de número 213 de 22 de novembro de 2011, cujo único motivo alegado é o de “necessidade do serviço”.
Vale ressaltar que, conforme atestado médico firmado pelo Dr. Hamilton R de Miranda Filho, datado de 26/09/2011, aceito pela Junta Militar de Saúde, o SD Cabral se encontra, desde essa data,  “em tratamento de saúde e somente em condições de exercer atividades exclusivamente administrativas, com restrição, inclusive ao uso de armas , serviço noturno e direção de veículos”. Duvidosa, pois, é uma transferência, “por necessidade do serviço” de um militar, nessas condições, para uma cidade a 317 km de distância do seu domicílio.
 Vale ressaltar ainda que o SD Cabral cursa o 8º Período do Curso de Direito do UNICEUMA, em São Luís, que é pai de três filhos, todos em idade escolar, sendo que o seu filho Rodrigo César de Sousa Cabral, de 15 anos, cursa o 2º ano do ensino médio no IFMA (antigo CEFET), no curso de Eletrotécnica; outro filho, Júlio César de Sousa Cabral, faz a 7ª série do Ensino Fundamental no Colégio Militar Tiradentes, em São Luís; e, por último, a filha Jehanne Vitória de Oliveira Cabral, de 6 anos, cursa a 1ª série do ensino fundamental na Creche-Escola Soneca, localizada no Bairro do Angelim, em São Luís.
 Torna-se evidente, pois, que este policial foi transferido de forma arbitrária por ato administrativo eivado de desvio de finalidade, pois a única finalidade nesta transferência foi punição por ter participado da manifestação do dia 08/11/11.
 Convém acrescentar que essa transferência, uma vez concretizada,  lhe acarretará imensos prejuízos, entre os quais: paralisação dos seus estudos de Direito, de vez que não há faculdade desse tipo em Zé Doca, e interrupção do seu tratamento médico-psiquiátrico iniciado em 06/12/2007. Sem mais, solicitamos que seja tornada sem efeito a transferência do SD Cabral para a Cidade de Zé Doca.

RELATÓRIO DO 1º BPM

 No dia 03/12/2011, dia de apresentação no batalhão, após o movimento paradista da PMMA, chegamos todos às 07:00h no quartel e esperamos pacientemente a chegada do comandante, Sr. Ten Cel Antônio VIEIRA de Aquino. Ao chegar, o nobre comandante se apresentou em frente à tropa somente às 10:00h da manhã. A tropa já cansada de esperá-lo e em pé desde a hora citada, decidiu continuar esperando a distribuição da escala sentados na calçada. Revoltados com a situação, a grande maioria de policiais ali presentes resolveram assinar uma folha em branco a ser usada como termo de insatisfação frente aos desmandos e caprichos do então comandante do 1º BPM. (abaixo-assinado em anexo).
Após alguns dias desse fato incômodo, policiais que participaram diretamente do movimento foram surpreendidos (já que o acordo assinado pelo representante do governo reza pela anistia dos envolvidos) ao saberem que estavam sendo deslocados de seus postos de trabalho, à mercê do bem querer do CEL VIEIRA, recém chegado no batalhão e já causando tanta revolta em seus comandados. Tanto é fato a antipatia que este prolifera, que vos apresento esse número expressivo de assinaturas.
Diante de tamanha dinastia e poderio, em pleno século XXI, pedimos ás autoridades competentes que interfiram imediatamente na gestão desse senhor, para o bem de todos os policiais que trabalham nesta unidade, a favor da dignidade, do respeito, da justiça e acima de tudo, do profissionalismo que é primordial em nossa classe.
MILITARES QUE FORAM TIRADOS DOS SEUS POSTOS DE TRABALHO SEM JUSTIFICATIVA PLAUSÍVEL:
SD THIAGO; SD GLAUCE; SD MARISA; SD MAYARA; SD JOYLLON; SD PAULO E CB MATIAS.

Vale ressaltar que as transferências, movimentações, retaliações e perseguições também estão acontecendo com os cadetes da Academia de Polícia Militar do MA, com os professores do PROERD, na Diretoria Financeira do CPM e em outros locais até agora não levantados. Em breve faremos um dossiê e relação de todos os policiais prejudicados por esses oficiais que ai estão somente para denegrir a imagem da PMMA e acima de tudo, desrespeitar as autoridades civis que tentam amenizar tamanha falta de preparo e profissionalismo dos mesmos.  Para que não sejam tomadas atitudes isoladas, pedimos a ajuda de todos os homens de bem deste Estado para dar um basta nesses déspotas.

Comentários

  1. SERÁ QUE A GOVERNADORA TEM CONHECIMENTO DE TAIS PROCEDIMENTOS SERÁ QUE ELA TROCARÁ 7.000 POR 18 ? OLHA ISSO TUDO É COM CERTEZA ORDEN DO CMT GERAL PRIMEIRO NESSA REUNIÃO DO DIA 14 VAMOS TOMAR UMA DECISÃO DRASTICA SE NÃO PARAREM COM ESSAS SAFADAGENS VAMOS DAR UM PRESENTE DE NATAL PRA TODO O MARANHÃO FICAREMOS DE MÃOS CRUZADAS PQ É UM ABUSO O ACORDO FOI ASSINADO COM VARIAS AUTORIDADES PRESENTES OU SERÁ QUE FOI APENAS UMA PEÇA TEATRAL TUDO AQUILO QUE FICOU ACORDADO?

    ResponderExcluir
  2. NO 3º BPM O ABUSO TÁ DEMAIS EBNILSON NOS EXPLIQUE ESSE ACORDO TA OU NÃO ESTÁ VALENDO PQ AQUI EM ITZ O CEL DANONI ESTÁ SE VINGANDO COM TOTAL IRÁ DE TODOS OS QUE PARTICIPARAM DA MANIFESTAÇÃO PRA MELHORIAS SALARIAS DELE MESMO QUE NÃO TEM CORAGEM!!!

    ResponderExcluir
  3. VAMOS MOSTRAR NOSSA UNIÃO MEU POVO E VAMOS PARAR NOVAMENTE ATÉ QUE SE RESOLVA ESSA SITUAÇÃO PQ O ACORDO NÃO TA VALENDO DE NADA O CEL ZANONI ESTÁ SACANEANDO COM OS PARADISTAS DO 3º BPM QUEREMOS COM URGENCIA URGENTISSIMA A SAÍDA DESSE CIDADÃO DAKI.

    ResponderExcluir
  4. O MAJOR DIOGÊNES É TÃO GENTE BOA QUE FOI ESSE O MOTIVO DELE TER SIDO MANDADO EMBORA DA 5ª CI ATÉ OFICIAL DE JUSTIÇA VEIO ATRÁZ DELE APANHAR UM CARRO QUE ELE NÃO PAGAVA, AGORA QUER DA UMA DE MORALISTA PRIMEIRAMENTE OLHE PRO SEU PASSADO PRA PODER DAR UM PASSO A FRENTE, OLHE QUE TEM MAIS FALCATRUA.

    ResponderExcluir
  5. O ACORDO É VALIDO OU NÃO? SERÁ QUE A ASSINATURA DAS AUTORIDADES NÃO VALEM DE NADA? OS CMT ESTÃO DESCOMPRINDO O ACORDO COM ORDEN DE QUEM?13 de dezembro de 2011 às 09:09

    VAMOS PARAR DE NOVO, SÓ ASSIM VAMOS SABER SE O TAL ACORDO VALE OU NÃO VALE.

    ResponderExcluir
  6. Não precisamos de mais nada para provar que esse termo assinado entre militares de governo, não passa de calote... Está na hora de outra paralisação, dessa vez sem dar chance pro governo convocar FN e EB!!! Esse tipo de situação já está ocorrendo no 3º BPM, onde os PM's 2º Sgt Samuel, Sd Wismaley - ambos do 2º Epmont, e o Sd Widevandes estão respondendo IPM pela paralisação do dia 08/11. Vamos à guerra irmãos milicianos!!

    ResponderExcluir
  7. A primeira coisa irmãos, é tirar esse regulamento tirano de nossas costas e instituir o nosso próprio regulamento como fizeram os companheiros de outros Estados. Tirando esse regulamento idiota teremos nossas mão e pés desatados.

    ResponderExcluir
  8. isso é uma palhaçada não estão respeitando o que ficou acordado vamos dar um basta nisso botar a boca no tronbone e cobrar explicações pq desse jeito que estar não tem condições o cmt do 3º bpm e da 5ª CI se acham o dono do mundo.

    ResponderExcluir
  9. Sr. Ebnilson nessa reunião vamos botar o pingo nos (iiiiiiiiiii) pq estão havendo retaliações com nossos companheiros do interior principalmente!!!

    ResponderExcluir
  10. Será possivel que vamos ter que parar-mos novamente agora dessa vez a culpa vão ser da ROSEANA E SIM DE uma dezena de cmt de CIAS INDEPENDENTES E BATALHÕES que se acham dono do mundo.
    Eles deveriam era agradecer pq teve homens e mulheres corajosos que lutaram por melhorias pra eles também haja vista a falta de coragem dos mesmos.
    Se esse tipo de mulecagem persistir vamos tomar uma atitude séria e drastica pq a ditadura acabou faz muito tempo só eles que ainda não sabem disso.
    Concerteza estarei na reunião e estarei do lado de qualquer decisão que venha a ser tomada inclusive a mais drastica se for o caso, o que não pode é continuar do jeito que está.

    ResponderExcluir
  11. DE: CAXIAS-MA
    EBNILSON, GOSTARÍAMOS DE SABER COMO FICA A SITUAÇÃO APÓS A PARALISAÇÃO, PORQUE AQUI NO 2º BPM CONTINUA TUDO COMO ANTES. FELIZMENTE NÃO ESTAMOS SENDO RETALIADOS E NEM AMEAÇADOS DE TRANSFERÊNCIA, ATÉ POR QUE TODOS OS OFICIAIS E PRAÇAS, FORAM A FAVOR DA PARALISAÇÃO,EXCETO 03 PRAÇAS. MAS CONTINUAMOS TRABALHANDO 24X48H, OS CABOS E SOLDADOS CONTINUAM SEM ALOJAMENTOS, TENDO QUE DORMIR NO CHÃO DO AUDITÓRIO OU DE OUTRO COMPARTIMENTO DO QUARTEL, OU SEJA EM CONDIÇÕES DESUMANAS E CONTINUA AS MESMAS BARBARIDADES DE SEMPRE. GOSTARÍAMOS DE UMA RESPOSTA E APOIO.

    ResponderExcluir
  12. - Esse é infelizmente o efeito colateral da QUIMIOTERAPIA(greve), infelizmente as consequências convergem para o agravamento ainda maior, maior exigência das obrigações de cada um.
    - PRISCO veio, fez a festa e hoje comemora sua vitória de longe, e nós que ficamos e teremos em nossas costas as consequências....

    ResponderExcluir
  13. assédio moral, tranquilo...

    ResponderExcluir
  14. esses cmts pensam que estão acima da lei, se foi assinada a anistia, assinado o acordo para o fim do movimento paredista, por que esses atos truculentos?

    EBNILSON, vamos acionar a oab-ma através dos nossos advogados, para que o acordo assinado por joao alberto seja cumprido, ou será que esses cmts não respeitam o joao alberto?

    se esses caras se negarem a cumprir a anistia faremos nova greve pela anistia e pelo cumprimento do que foi acordado.

    ResponderExcluir
  15. Companheiros milicianos, o termo de compromisso está valendo, o problema é que certos cmt,s de unidades estão tomando atitudes isoladas, isso se torna muito perigoso, porque tenho plena certeza que o governo desconhece esses procedimentos desses comandantes, que além de não terem lutados pelos seus valores e dignidade ainda perturbam aqueles valorosos guerreiros que enfrentaram o poder oligárquico do Estado. É lamentável esses comportamentos dessas pessoas que ainda acham que as coisas continuam da mesma forma, esses elementos não compreenderam ainda que a PM/BM já não é mais o mesmo, será que essas pessoas são desprovido de cérebro para compreender essa nova realidade, acham que essa picuinha de remover, transferir e perseguir os militares revolucionários vai tirar sua força, estão totalmente enganados a nossa força continua, se for preciso mais uma vez para iremos fazer, basta não cumprirem o acordo.
    O Secretário de Segurança já foi informado sobre esse quebra do acordo, inclusive o subcomandante geral em um ofício determinou que fosse feito apenas um relatório somente isso, já estamos entrando em contato com o Senador João Alberto para retratar essa situação, vamos informar a OAB, Exército e o TJ.
    Uma coisa posso lhe afirmar, não permitiremos que em hipótese nenhuma abuso por parte de comandantes frustrados com o maior movimento paredista do Brasil, problema deles que não quiseram participar, mais ser desrespeitado não iremos tolerar.

    ResponderExcluir
  16. Estamos preparando um dossiê constando todos os relatórios que envolve os militares que estão sendo vitimas das retaliações. Vamos na imprensa e em todos os órgãos competentes para denunciar esses abusos e descumprimento do acordo.

    ResponderExcluir
  17. COMPANHEIROS SE TIVEMOS CORAGEM DE PARAR A 1ª VEZ POR 4 HORAS E, A 2ª VEZ POR 10 DIAS, COM CERTEZA SE PRECISO FOR PARAREMOS POR TEMPO INDETERMINADO, OU SEJA, PARAREMOS O TEMPO QUE FOR NECESSÁRIO PARA QUE SE RESOLVA ESSA SITUAÇÃO, E LEVAREMOS ESSES IDIOTAS QUE ACHAM QUE SÃO DONOS DA PMMA ÀS BARRAS DA JUSTIÇA. TENHO CERTEZA QUE O AUDITOR MILITAR NÃO CONCORDARÁ COM ESSAS RETALIAÇÕES E PERSEGUIÇÕES. ORIENTO A TODOS OS PM'S QUE ESTÃO SENDO PERSEGUIDOS QUE REPRESENTEM CONTRA ESSES OFICIAIS QUE ASSIM ESTÃO PROCEDENDO. QUANDO ESSES COVARDES ESTÃO RESPONDENDO ALGUM PROCESSO NA JUSTIÇA, FICAM PARECENDO UMAS MOCINHAS, OU SEJA, NA FRENTE DO JUIZ SE TRANSFORMAM EM VERDADEIRAS DONZELAS.

    ResponderExcluir
  18. Caro companheiro EBNILSON, pelo visto fomos enrrolados mais uma vez. 1º o acordo dizia que ninguém iria sofrer punições e perseguições e isso na verdade é o que esta mais acontecendo. 2º o desconto em folha não iria mais se concretizar e segundo fontes vão descontar sim. 3º a folga iria melhorar e o que esta acontecendo e que aqui em itz ja tem escala extra por conta do comércio local vendas de final de ano. INFELIZMENTE PARECE QUE NÃO VAMOS APRENDER A LIÇÃO NUNCA OU O GOVERNO É QUE NÃO ACREDITA REALMENTE QUE NÓS TEMOS CORAGEM SIM DE PARARMOS MAIS UMA VEZ.

    ResponderExcluir
  19. SOU SOLDADO ENTREI EM 93 TENHO TODOS OS REQUISITOS PARA SER PROMOVIDO E A NOTIÇIA QUE TENHO DADAS PELO MAJOR RÔMULO QUE SÓ TEM 35 VAGAS PARA CABO PELO VISTO ENTRAREI O ANO DE 2012 AINDA SOLDADO COM MUITO ORGULHO MAIS COM UMA GRANDE DECEPÇÃO. MAIS ISSO É DE MENOS PQ O ACORDO QUE FORA ASSINADO POR MUITA GENTE IMPORTANTE NÃO ESTA SENDO CUMPRIDO QUANTO MAIS UMA PROMOÇÃO PARA UM SOLDADINHO DE MEIA TIJELA POIS É ASSIM QUE O CMT GERAL NOS ACHA.

    ResponderExcluir
  20. EBNILSON NOS TRAGA UMA RESPOSTA URGENTE POIS PELO VISTO VAMOS TER QUE PARAR DE NOVO E DESSA VEZ NO PERIODO DO CARNAVAL...

    ResponderExcluir
  21. MEUS CAROS, É UMA TRISTEZ MAS A PERSEGUIÇÃO ESTÁ OCORRENDO EM TODAS AS UNIDADES DA PM, ORA VELADA ORA OSTENSIVAMENTE. DENTRE ESSES CASOS CABE RESSALTAR A TRANSFERÊNCIA DOS BRAVOS SOLDADOS QUE TRABALHAVAM NA DIRETORIA DE FINANÇAS DA PMMA: SD PM LUZ, SD PM CRUZ, SD PM LUCERLITA E SD PM CARVALHO. TODOS COM CAPACIDADE TÉCNICA INCONTESTÁVEL. ESTES FORAM TRANSFERIDOS SUMARIAMENTE E ATÉ MESMO PROIBIDOS DE ENTRAR NA DIRETORIA APÓS A GREVE. O SD LUZ, POR EXEMPLO, JÁ TRABALHAVA NA DIRETORIA HÁ MAIS DE 11 ANOS. TODOS ERAM ASSIDUOS, PONTUAIS E DEDICADOS AO SERVIÇO, ENTRETANTO FORAM CONDENADOS E PUNIDOS SUMARIAMENTE POR UM ATO ARBITRÁRIO E DESCABIDO DO CEL IRATAN.

    ResponderExcluir
  22. pessoal vamos ficar tranquilo,já que estão com sacanagem, vamos sacanear com eles também.de preferência no carnaval. porque a força nacional vai esta aqui no maranhão por mais três mêses e tempo suficiente, para tirar o serviço apertado na escala de carnaval. enquanto isso ficamos somente ver o circo pegar fogo. caso contrario manda os oficiais fazer o policiamento ostensivos, coisas que eles sabem fazer. mas de péssima qualidade.

    ResponderExcluir
  23. Ebnílson, nada será resolvido e com certeza vai piorar ainda mais, enquanto não se mudar esse comandante geral, e também o sub que esse só sabe balançar a cabeça, pois como eles perderam completamente a autoridade após o movimento, assim todos os comandantes de unidades estão livres para fazer o que bem entenderem com seus subordinados. Tem que se colocar um coronel antigo e de pulso para comandar imediatamente.

    ResponderExcluir
  24. em açailandia 5ª companhia tem retaliasão. muitos dos que estava na paralisação foi mudado de posto de serviço. o mjor edeilso parece qui tacom raiva de quem tava na greve

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O espaço de comentários do nosso blog pode tem moderação.
Não serão aceitas mensagens:

01 - Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
02 - Que contenham conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
03 - Que contenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
04 - Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
05 - De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
06 - Que caracterizem prática de spam;
07 - Anônimas ou assinadas com e-mail falso;
08 - Fora do contexto da matéria;
09 - Só poderão comentar usuários que possua conta no Google

Blog do Ebnilson agradece a compreenção de todos

Postagens mais visitadas deste blog

3º Companhia Independente da PMMA( Amarante): Conclusão das primeiras turmas do PROERD em Sítio Novo no Maranhão

INTOLERÂNCIA MILITAR

2º Reunião da Comissão do governo com os militares: Principais Deliberações