Uma greve iminente? militares movimentam-se

greve de 2011
A flecha foi lançada e os militares do Maranhão, começaram movimentar-se e a declararem nas redes sociais a terceira versão da greve dos policiais militares e bombeiros.

A conflagração dos militares surge em virtude de um clima de animosidade e a demora do governo em responder os anseios dos militares estaduais, que é o reajuste salarial.

Esse clima conflitante entre militares e governo, não é algo novo para os membros das forças de segurança do Estado. Nos anos de 2011 e 2014, foram deflagradas dos movimentos paredistas no qual os militares irromperam contra o governo sarneysta. As lideranças não contiveram a vontade da tropa, muitos foram as negociações e no final resolveu-se cruzar os braços.

O Governo Roseana pagou para ver e viu surgir uma força avassaladora dos militares que desafiaram o Estado e quebraram os velhos paradigmas que dão sustentabilidade ao militarismo: A hierarquia e disciplina.

Uma coisa é certa, a insatisfação e a revolta estão ganhando Corpo entre as correntes mais radicais dos policiais militares e bombeiros. No grupo dos militares há os moderados, todavia a grupos de linhagem “fundamentalistas” que estão esperando somente a ordem do “Comando de greve”.

O cenário inspira preocupação para as lideranças, que começaram a tomar posturas e assumir o controle da situação. As lideranças, reúne-se ainda hoje, (15/04), para deliberarem sobre os rumos da categoria.

Na conversa entre os lideres, ontem(14/04), notou-se, a preocupação e o caráter iminente da tropa em querer paralisar suas atividades, caso o governo não se manifeste, ou se a manifestação seja uma negativa.

O clima é tenso, e não há exagero nas palavras que escrevo. Por mais que nós estamos pedindo paciência, os militares não aguentam tamanha espera e já aguardam tão somente o soar a última trombeta.

O governo não pode cair na esparrela do governo Roseana, achando que vai acalmar os ânimos pela força, utilizando os mecanismos de repressão da hierarquia militar.

A tropa está se movimentando nos bastidores e nas redes sócias, a greve virtual já começou e para torna-se uma greve real, basta o grito das lideranças.

Na cidade de Imperatriz, o Cb Esmeraldo Junior, foi bem claro na última reunião com o governo, afirmando que a região tocantina está prevista uma Assembleia Geral no qual os militares da região vão se posicionar.

Não resta dúvida, quem paralisar primeiro o efeito é do tipo dominó. O interior por sua dinâmica tem um poder de mobilização mais eficaz e rápido do que a capital. Em São Luís algumas lideranças estão se articulando e arregimentando força para uma possível greve.

É bom que o governo possa resolver logo essa situação, por que essa demora está dando margem para as mobilizações e vai chegar a hora que a corda vai arrebentar.

Uma greve hoje, traria um desgaste desnecessário ao governo.

Por tanto vamos deixar de empurrar com a barriga e dizer logo o que de fato os miliares vão receber. O que não dar mais é para acharem que os militares são bobos. 

Vamos acompanhar as movimentações dos militares aqui. 

Comentários

  1. JÁ DEMOS TEMPO ATÉ DEMAIS PARA O GOVERNO SE POSICIONAR É CHEGADA A HORA DE MOSTRAR A NOSSA FORÇA

    ResponderExcluir
  2. UM BREVE COMENTÁRIO NA TV SEM DIZER VALORES NEM DATA QUE VAMOS RECEBER NÃO É RESPOSTA SUFICIENTE SEM FALAR QUE PODE SE PROTELAR ATÉ O FINAL DO ANO

    ResponderExcluir
  3. ESTADOS MAIS POBRES E MENORES PAGAM UM SALARIO DIGNO A SEUS POLICIAIS ELE NÃO PODE ALEGAR FALTA DE DINHEIRO. GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!! GREVE !!!

    ResponderExcluir
  4. Ja está mais que na hora da policia de movimentar afinal 4 meses e 15 dias e até agora nem promessa existe para a classe que apoiou FLAVIO DINO. simplesmente desrespeito...

    ResponderExcluir
  5. Pessoal nenhum governo vai gostar da polícia, o governo só sabe uma língua, greve, pois então se no dia 22/04/15 não tiver nenhum pronunciamento, eu indico a greve como resposta, e veja o reajuste salarial tem que ser digno a nossa profissão de risco da vida, CHEGA DA POLICIA NÃO SER VALORIZADA, NÃO VAMOS ACEITAR MIGALHAS.

    ResponderExcluir
  6. NÃO ACREDITO NA GREVE .

    SINCERAMENTE, NÃO ACREDITO.

    AGORA, SE TIVER, VAI ADIANTAR ? OU VAI SER AS OUTRAS VEZES ?

    POIS, AONDE SEI, MUDOU POUCA COISA PARA MELHOR, AGORA, A SITUAÇÃO ESTÁ MUITO PIOR.

    SE TIVER ALGUMA PARALISAÇÃO, QUE PELO MENOS OS DIREITO RECLAMADOS SEJAM EFETIVADOS ANTES DO TERMINO DA MESMA.

    ResponderExcluir
  7. É dificil dizer algo nesse momento, depois de tanta expectativa por parte dos policiais de que teriamos apoi do governo, agora chega um balde de agua fria. E vai ficar pior se realmente deliberamos pela paralizaçao pois teremos mais quatro anos seguintes de luta contra o governo, pois eles não vão deixar barato. MAIS VAMOS A LUTA

    ResponderExcluir
  8. Não acredito mais nesse governo. Nada vem desse governador falso e covarde, que falou em fim do RDE, e agora com certeza vai usá-lo contra nós. A união faz nossa força, estamos sendo feitos de bobos, todos os funcionários públicos já tiveram reajustes.

    ResponderExcluir
  9. ja ta na hora companheiros, chega de disse e me disse vamos a luta.

    ResponderExcluir
  10. CADÊ O QUE SE DIZ O REPRESENTANTE DA CLASSE MILITAR DEP CABO CAMPOS NÃO TER AINDA SE MANIFESTADO,PROMOVERAM MAIS DE 60 OFICIAIS PENSANDO QUE ELES VÃO TER CORAGEM DE ENFRENTAR TODA A IRA E REVOLTA DA TROPA A GREVE VAI COMEÇAR POR IMPERATRIZ, JÁ ESTAMOS APOSTOS, QSL

    ResponderExcluir
  11. Não é reajuste! O que se quer é que seja obedecido o escalonamento vertical! Somente que se cumpra aquilo que toda tropa almeja! Vamos a luta!

    ResponderExcluir
  12. muito bom mesmo! do jeito que as coisas estão não tá certo! todo mundo tem seu reajuste e nos não! a gente não tem mecanismo para corrigir nosso salário! vivemos sempre da boa vontade do gov.! chegar! escalonamento já!

    ResponderExcluir
  13. Pessoal, não vamos nos precipitar
    . o governador já se posicionou que vai dar aumento. Uma revolta agora pode ser prejudicial. Vamos aguardar. De longe já viemos. Paciência!!

    ResponderExcluir
  14. FALA SÉRIO

    A tropa esperou anos e foi enganada não só uma ou duas vezes.

    Nunca viu a roseana falar o que o governador afirmou na TV aberta.

    Agora só Pq ele disse que no fim desse mês iria apresentar a proposta a assembléia, estando dentro de um prazo aceitável, VÃO QUERER FAZER GREVE?

    Fala sério mesmo.

    Não sou esquerdista tão pouco de direita. Mas sou veementemente contra essas greves furadas falidas e com essa liderança fraca. Que facilmente se deixa ludibriar por um ou outro.

    Não espero que concordem ou discordem. Estou tão insatisfeito com a desaprovação dos militares quanto qualquer um.

    E se tiver greve vou logo avisando: NÃO VOU ADERIR.

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito do seu comentário Ebnilson, faltou um pouco de cuidado com a escrita. Portanto.

    ResponderExcluir
  16. CHAMADA DOS EXCEDENTES JÁ!!! MAIS PMS NA RUA !!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O espaço de comentários do nosso blog pode tem moderação.
Não serão aceitas mensagens:

01 - Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
02 - Que contenham conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
03 - Que contenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
04 - Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
05 - De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
06 - Que caracterizem prática de spam;
07 - Anônimas ou assinadas com e-mail falso;
08 - Fora do contexto da matéria;
09 - Só poderão comentar usuários que possua conta no Google

Blog do Ebnilson agradece a compreenção de todos

Postagens mais visitadas deste blog

3º Companhia Independente da PMMA( Amarante): Conclusão das primeiras turmas do PROERD em Sítio Novo no Maranhão

INTOLERÂNCIA MILITAR

2º Reunião da Comissão do governo com os militares: Principais Deliberações